Guia completo para visitar Singapura

Uma cidade-estado (assim como Mônaco e Vaticano) localizada entre a Malásia e Indonésia e composta por mais ou menos 60 ilhas, Singapura tem o tamanho da cidade de Mogi das Cruzes, na região metropolitana de São Paulo, e é multicultural, cosmopolita, moderna e jovem. A pluralidade cultural existe desde a sua fundação, no século 19, quando os britânicos passaram a utilizá-la como porto comercial e, após conquistar a independência na década de 1960, deixou para trás a zona portuária que era no passado para dar lugar ao crescimento - através do aterramento marítimo, conseguiu expandir a sua área ao longo dos anos, e hoje desenvolve um papel importante no cenário econômico mundial: é um dos quatro Tigres Asiáticos, um dos principais centros financeiros atuais e seu porto é um dos mais movimentados do mundo.

Marina-Singapura.jpg

O destino gera divergência de opiniões: há quem ame e há quem se pergunte “o que eu vim fazer aqui?”. Mas até então, qual cidade tem a maior piscina de borda infinita do mundo? Qual lugar consegue ter um parque de 101 hectares em terras recuperadas, com árvores de até 50 metros de altura criadas pelo homem e com acesso gratuito aos visitantes? Por enquanto, só Singapura.         

 

O que fazer em Singapura

Gardens by the Bay 

O Gardens by the Bay é uma das atrações mais famosas de Singapura e o motivo do meu fascínio pela cidade – é uma espécie de jardim botânico futurista em uma área que caberia 100 campos de futebol, com as suas gigantes Supertrees, que são árvores criadas pelo homem e que chegam a 50 metros de altura.  O parque em si é gratuito e você pode andar para conhecê-lo, mas existe ainda uma passarela chamada Skyway (onde é possível ter uma vista panorâmica dos jardins e da área em torno, por S$ 8) e áreas fechadas com ar-condicionado, como Flower Dome, a maior estufa de vidro já vista mundialmente, e a Cloud Forest, uma reprodução de floresta tropical que exibe plantas raras, cristais e a mais alta cachoeira interna do mundo (para saber os valores, clique aqui)

Gardens-by-the-bay-singapura.jpg
Gardens-by-the-bay-singapura.jpg
Cloud-Forest-Singapura.jpg

 

Art Science Museum 

O Art Science Museum é um museu do Marina Bay Sands e sua arquitetura é inspirada em uma belíssima flor de lótus. Quando for, aproveite a oportunidade de assistir à exibição permanente Future World, principalmente o Crystal Universe, onde você poderá ter a uma experiência única de caminhar em uma passarela cercada por cristais de Led, do teto ao chão.

Art-Science-Museum-Singapura.jpg


National Gallery

A National Gallery é um espaço dedicado à apresentação, promoção, pesquisa e estudo das artes do Sudeste Asiático e de Singapura, além de receber também exibições internacionais. Ela está localizada em dois prédios que antes funcionavam como a antiga Suprema Corte e a Prefeitura da Cidade. Antes de ir, confira as exposições em andamento.

  

Kampong Glam e Sultan Mosque

Kampong-Glam-Mosque-Singapura.jpg

Kampong Glam é um distrito super histórico, cultural e (atualmente) hipster em Singapura. Lá você verá street arts e cafés, restaurantes de diversas nacionalidades e, se estiver querendo abrir a carteira, existem lojas vendendo tapetes, luminárias, joias, souvenir, etc. Estando nas proximidades, você não pode deixar de ver a Sultan Mosque, com as suas cúpulas douradas, e desfrutar de uma visita guiada que ocorre de sábado a quinta às 10h, 12h, 14h e 16h; e sexta às 14h30 e 16h.

 

Little India

Little India é uma área histórica de Singapura e é o centro da comunidade indiana na cidade. Na região existem templos, mesquitas, lojas e restaurantes indianos e é lá que fica o Templo Sri Veeramakaliamman, um dos templos hindus mais antigos de Singapura, onde é possível entrar gratuitamente e assistir aos rituais.

 

Little-India-Singapura.jpg

Chinatown

Como em várias cidades, a Chinatown de Singapura também é viva e colorida. Lá você encontrará comida de rua, casas e lojas com fachadas pintadas com diversas cores, e templos, como o Tooth Relic Temple.

  

Clarke Quay e Boat Quay

Clarke Quay e Boat Quay ficam às margens do rio, tem uma arquitetura única na cidade e na região é possível encontrar vários restaurantes, bares e ouvir o burburinho de gente feliz. 

 

Marina Bay Waterfront - Merlion

A figura de Merlion, que é metade peixe e metade leão, é o símbolo de Singapura e também uma atração gratuita. É de lá do Merlion que se pode ver o Spectra Water Show, um espetáculo que mistura água, iluminação e som, com duração de aproximadamente 15 minutos. Ele pode ser visto todas as noites às 20h e 21h, com inclusão de mais um horário apenas sextas e sábados, às 22h.

 

Jardim Botânico de Singapura

Um refúgio em meio à vida acelerada de toda cidade grande, o Jardim Botânico de Singapura é uma excelente área de lazer, seja para prática de atividades físicas ou apenas para conhecer e fotografar. A entrada é gratuita, mas o grande espetáculo ali é pago à parte (S$ 5): o National Orchid Garden é onde você encontrará diversas espécies de orquídeas, com formas e cores variadas, em um só lugar.

Jardim-Botanico-Singapura.jpg
Jardim-Botanico-Singapura.jpg

 

Singapore Flyer

A Singapore Flyer é uma roda gigante com mais de 160 metros de altura, o que faz a mesma ser vista a partir de diversos pontos da cidade. Ela é mais alta que a London Eye, em Londres, e a volta completa (em cabines com ar-condicionado) dura aproximadamente 30 minutos.

Singapore-Flyer.jpg

 

Orchard Road

Orchard Road é Quinta Avenida de Nova York ou a Champs-Élysées de Paris, ou seja, é o lugar para compras em Singapura. São inúmeros shoppings com lojas de designers famosos e com grande oferta de restaurantes – se tiver interesse em comprar algo e aproveitar o tax refund, lá é o seu lugar.

 

Chinese Garden

Um pouco afastado do centro da cidade, na região oeste de Singapura, Chinese Garden é um jardim com 13 hectares cheio das clássicas pontes brancas e pagodes chineses. Os destaques lá são o Bonsai Garden, uma área com bonsais de diversos países asiáticos, e a ponte Bai Hong Qiao.

 

Sentosa Island

Sentosa é uma ilha resort que exige pelo menos um dia inteiro do seu roteiro ou um pernoite. Para chegar até lá o caminho mais bonito é pelo teleférico e, ao chegar, você poderá se divertir no parque temático Universal Studios, relaxar nas praias artificiais e ir ao museu de cera Madame Tussauds.

Singapura.jpg

Onde comer em Singapura

De restaurantes com estrelas Michelin a barraquinhas com comida de rua, as opções em Singapura prometem agradar a todos os gostos (e bolsos).  

Os clássicos da cidade são: Song Fa Bak Kut Teh (famoso pela sopa com costela de porco que custa por volta de S$ 7 e que o fez entrar para o Bib Gourmand); Din Tai Fung (a rede de Taipei famosa pelos dumplings); e Maxwell Food Centre para chicken rice (escolha uma das barracas – indico o famoso Tian Tian, Ah Tai e Maxwell - e aprecie a combinação de arroz com frango por a partir de S$ 3 ao lado de locais e pessoas engravatadas em horário de almoço).

Maxwell-Food-Center-Singapura.jpg
Maxwell-Food-Center-Singapura.jpg

Alternativas mais luxuosas e com estrelas Michelin são: Braci e Burnt Ends (o primeiro italiano e o segundo com churrasco australiano, ambos com uma estrela); e Oddete (dentro da National Gallery e com duas estrelas).

Para bebidas, as opções incluem Atlas (um bar com pegada meio Gatsby e que tem um menu completo de gin de diferentes partes do mundo, incluindo Brasil e Peru); Potato Head (badalado grupo Indonésio que oferece diferentes drinks, hambúrgueres e outras comidinhas); OUE (que tem a visão perfeita para a marina, sendo ideal reservar um lugar na varanda); Native (com uma proposta mais sustentável, usando ingredientes e bebidas da Ásia, como Laos, Indonésia e Tailândia); e Operation Dagger (que de manhã é café e à noite vira bar com drinks estilosos)

Para café, brunch e outras comidinhas, indico o Ronin Café (que tem uma vibe bem relax); Fynn’s (lugar que sempre vou para um brunch nos fins de semana); Apiary (com sorvetes e sobremesas caseiras e com ótima qualidade - o de coco entrou para a minha lista de preferidos); e Yixing Xuan Teahouse (que tem um cardápio inteirinho só de chás e também vende todos os suprimentos para você reproduzir em casa).

 

Onde se hospedar em Singapura

Quando se trata de hospedagem, os preços fazem Singapura estar mais próxima da Europa do que do restante do Sudeste Asiático, mas eu acredito que os hotéis completam a experiência e valem o investimento.

Marina Bay Sands (diárias desde S$ 420)

O mais famoso de todos os hotéis de Singapura é um show de arquitetura e uma atração por si só. Um hotel com 2 560 quartos distribuídos nos 57 andares de 3 torres futurísticas, que estão cobertas pelo Sands Sky Park (que tem como destaque a maior piscina de borda infinita do mundo, com quase 3 vezes o tamanho de uma piscina olímpica). O complexo ainda conta com um shopping, cassino e o Art Science Museum. 

Marina-Bay-Sand-Singapura.jpg

Mandarin Oriental (diárias desde S$ 340)

Localizado a uma curta caminhada de distância do Art Science Museum, alguns quartos do Mandarin oferecem janela do teto ao chão com vista do skyline de Singapura. Os destaques vão para a piscina no 5º andar (com um restaurante italiano e drinks exclusivos) e o restaurante chinês que oferece brunch em dois horários aos finais de semana no estilo all you can eat.

 

Westin Marina Bay (diárias desde S$ 380)

Uma opção em uma área mais empresarial, mas próxima do Marina Bay Sands. Os quartos têm o mesmo estilo de janela do Mandarin, mas conseguem ser mais confortáveis e espaçosos. Da piscina com borda infinita no 35º andar você consegue ver a flor de lótus do Art Science Museum e do hotel é possível andar até o Gardens by the Bay, Chinatown e atrações próximas.

Shangri-la Singapura (diárias desde S$ 290)

O Shangri-la de Singapura foi o primeiro hotel da rede e apresenta um design que visa integrar arquitetura com natureza. Ao se hospedar nele, você ficará próximo da Orchard Road (e seus shopping centers) e do Jardim Botânico.

Naumi Hotel (diárias desde S$ 280) 

Perto da National Gallery e de Clarke Quay, ficando lá você estará perto da agitação e ainda terá acesso à piscina com borda infinita no 10º andar.

Singapura.jpg

Informações práticas para visitar Singapura

Para viagens a turismo, brasileiros não precisam de visto, desde que a estadia seja inferior a 30 dias, mas atenção: Singapura é um dos destinos que solicita o certificado internacional de vacinação contra febre amarela e passaporte com pelo menos de 6 meses de validade.

A moeda utilizada é o dólar de Singapura (SGD) - é aconselhável levar dólar e trocar ao chegar.

Os idiomas oficiais são: inglês, malaio, mandarim e tâmil. O "Singlish", uma combinação de palavras e entonações em inglês, malaio e mandarim, é falado amplamente em Singapura, mas raramente é entendido pelos turistas.

Transporte: O metrô (MRT) é excelente e cobre boa parte da cidade.

Singapura.jpg

 

Me diz aqui nos comentários o que você acha de Singapura e se você já foi ou pretende visitar a cidade. 

Ei, você usa Pinterest? Então salva a imagem aqui embaixo para achar o post depois!   

Singapura.jpg
Singapura.jpg