Maldivas: como escolher um resort para a viagem perfeita

Maldivas, um grupo de atóis no Oceano Índico que compreende uma área tão ampla quanto a cidade de Campos de Jordão, em São Paulo.  O local atrai visitantes que estão comemorando algo, seja lua de mel, aniversário de casamento ou apenas celebrando a vida. Mas o que todos têm em comum é o desejo de que os dias no paraíso sejam perfeitos e, para que isto aconteça, é necessário escolher cuidadosamente algo que pode impactar diretamente a qualidade da viagem: o resort.

Six-senses-maldivas.jpg

As opções de hospedagem são diversas, mas você encontrará basicamente um resort por ilha, e dependerá do que ele pode oferecer por toda a sua estadia (a não ser que você planeje ficar em dois hotéis diferentes, para ter duas experiências distintas, ou ficar em alguma rede que compartilhe a estrutura). Para te ajudar a chegar ao resort ideal, aí estão alguns fatores a serem levados em conta:

maldivas-six-senses.jpg

 

Transporte

Six-senses-maldivas.jpg

O seu ponto de chegada nas Maldivas será o aeroporto internacional, que está localizado em Malé, capital do país. Chegando lá, será necessário se locomover até o hotel escolhido - escolher uma hospedagem mais próxima de Malé significa que provavelmente o seu transporte será marítimo, e esta opção te permite chegar ao seu pedaço de paraíso mais rápido, algo a ser considerado após a longa jornada de voos.

Os resorts mais distantes do aeroporto são acessados via trecho aéreo, com hidroavião ou voo comercial, dependendo da ilha em que o mesmo esteja. É este tipo de transporte que você deve escolher, caso tenha o sonho de sobrevoar o mar azul e ver as formações de corais do Oceano Índico (os voos comerciais têm horários fixos e podem parar em mais de uma ilha).

 

maldivas-six-senses.jpg

Acomodação

As opções de acomodação são diversas: bangalô sobre a água ou vila na praia; com ou sem piscina privativa; com vista para o pôr ou nascer do sol; etc.

Para quem vai escolher uma vila na praia, é interessante checar o grau de privacidade que o hotel oferece. Em alguns lugares as vilas ficam em áreas da ilha que outros hóspedes têm acesso, então é interessante ver se há pelo menos uma árvore na entrada para te dar mais privacidade. 

Six-senses-maldivas.jpg

Quem prefere um bangalô sobre a água, uma dica é conferir a profundidade em que ele está. Alguns bangalôs podem ficar mais no raso, próximos à praia, e outros no fundo, em direção ao oceano. Alguns hotéis dão nomes diferentes para seus bangalôs com diferentes níveis de profundidade, mas outros não; então, se o seu plano é dar tibum na água assim que chegar, é melhor garantir que isto será possível. Além disso, os bangalôs sobre a água tendem a ter um incremento de preço, que pode ser aumentado ainda mais se houver piscina privativa.

maldivas-six-senses.jpg

Ainda, algo que deveria ser gratuito, como assistir ao nascer ou pôr do sol, também pode acabar te custando mais, já que alguns hotéis também cobram mais pela opção de assistir ao espetáculo da natureza diretamente do quarto.

Six-senses-maldivas.jpg

 

Restaurantes

Como cada resort fica em uma ilha exclusiva, torna-se inviável fazer refeições em outro local que não seja o que você escolheu - a não ser que ele compartilhe a estrutura com outros, como é o caso da rede Anantara. Por isso, confira previamente a quantidade de restaurantes que o hotel possui - quanto mais dias de hospedagem, maior deve ser a oferta de restaurantes, para evitar que você fique entediado com a pouca variedade de menu.

Six-senses-maldivas.jpg

Alguns resorts oferecem a opção all inclusive ou half board - se for esta a sua escolha, vale checar com eles o tipo de cardápio oferecido e com qual periodicidade eles variam o menu, para que você saiba quais opções encontrará e se as mesmas te agradam.

Six-senses-maldivas.jpg

  

Atividades

Se você é mergulhador ou amante da vida marinha, e tem vontade de ver alguma espécie particular, não vai querer chegar lá e não ver nada, certo? Então, pesquise previamente o que pode ser encontrado na ilha em que o resort se encontra.  

maldives-six-senses.jpg

Para quem é fã de snorkeling, é importante observar se a ilha tem um coral legal ou se é necessário pegar um barco para chegar até lá (caso seja necessário, alguns hotéis podem cobrar pelo mesmo). Outra pergunta a ser feita é se o hotel disponibiliza o equipamento de snorkel e se o mesmo está incluso no valor da diária.

Six-senses-maldivas.jpg

Para outros esportes aquáticos, é possível confirmar antecipadamente com o resort o que eles oferecem e o valor dos mesmos - normalmente stand up paddle e kayaking são gratuitos, mesmo que seja só por algumas horas.

 

Outros

Jantares ao ar livre, passeios de barco, cinema sob as estrelas e palestras são outras opções encontradas na ilha e que podem variar muito de hotel para hotel - se você tem algum programa em mente, não suponha que o hotel ofereça, mas pergunte para confirmar.

Six-senses-maldivas.jpg

Quem pretende arriscar e ir durante a estação chuvosa, pode ser beneficiado pela redução de preços e promoções que os resorts oferecem. Já quem prefere não testar a sorte e planeja ir durante a estação seca, vale lembrar que os preços podem sofrer um aumento significativo e impactar a estadia. Além disso, é necessário ressaltar que, além dos valores das diárias, outros gastos serão adicionados na conta final, com valores que estão à altura de um local em que praticamente tudo é importado.

maldivas-six-senses.jpg
maldivas-six-senses.jpg

A nossa experiência

Escolher um hotel nas Maldivas pode parecer uma tarefa fácil, mas são tantas opções que a tarefa acaba se tornando árdua e exigindo bastante tempo. Depois de muita pesquisa, a nossa escolha foi o Six Senses Laamu.

Após chegarmos ao aeroporto de Malé, nosso trajeto até o resort foi feito via voo comercial e lancha, na qual fomos recepcionados com limonadas, coco fresco e uma bolsa para guardarmos nossos calçados (o Six Senses tem uma cultura de pés descalços, e o hóspede é livre para escolher se quer seguir).

maldivas-six-senses.jpg
maldivas-six-senses.jpg

A nossa chegada ao resort começou com uma recepção do staff e apresentação do GEM (guest experience maker), a pessoa que vai te auxiliar durante toda a estadia, reservando passeios, jantares e esclarecendo qualquer dúvida.

PC060720_Selection 1_LR_Blog-2.jpg

Escolhemos um bangalô sobre a água com piscina privativa e vista para o nascer do sol, que era um sonho de lugar - o banheiro tinha chão de vidro e a banheira também era transparente. Na varandinha tinham sofás, espreguiçadeiras, e uma mesa para fazer as refeições no quarto (também com chão de vidro, porque nas Maldivas o show está mesmo é debaixo d’água!). Esta opção de acomodação incluía algumas amenidades, como garrafa de prosecco na chegada, café da manhã no bangalô e bicicletas com tags personalizadas.

Six-senses-maldivas.jpg

O resort conta com 5 restaurantes que ficam abertos em diferentes horários do dia. Lá também existe um bar de sorvetes, com 42 sabores a serem escolhidos - um lugar perfeito para bater ponto após cada refeição.

six-senses-maldivas.jpg

Para os esportes aquáticos, stand up paddle e kayaking são gratuitos, enquanto atividades como windsurfing e wakeboarding são pagas separadamente. Eles também oferecem palestras sobre a vida marinha, cinema sob as estrelas e uma variedade de opções de café da manhã e jantares especiais, não inclusos no valor da diária, para tornar a experiência ainda mais inesquecível.

 

Six-senses-maldivas.jpg

Outros resorts bacanas que estavam na nossa lista

W Maldivas

One & Only

Velassaru

Niyama

  

Informações práticas para visitar as Maldivas

Visto: brasileiros viajando a turismo não precisam de visto para entrar no país - desde que a estadia seja inferior a 30 dias - mas é necessário ter passaporte com validade mínima de 6 meses e apresentar o certificado internacional de vacinação contra febre amarela.

Moeda: rúpia maldívia (MVR), mas a moeda mais utilizada por turistas é o dólar.

Idioma: divehi, mas nos resorts você utilizará mesmo o inglês. 

Melhor época para visitar: eu não arriscaria me deslocar tanto e acabar pegando chuva, então indicaria ir na alta temporada, que vai de novembro a abril. 



Six-senses-maldivas.jpg

As minhas dicas finais são: não veja apenas fotos, mas também vídeos de diversos hotéis. Interaja com as pessoas que já estiveram no mesmo e leia opiniões de fontes diversas. Também não hesite em tirar dúvidas sobre assuntos relacionados à estadia com o próprio hotel e, principalmente, não tenha pressa ao decidir. Fazendo tudo isso, é mais fácil garantir que a sua viagem será memorável. 



Espero que este post tenha te ajudado e, se tiver mais alguma dúvida, comente aqui embaixo.

Ei, não esqueça de salvar a foto abaixo no Pinterest para achar o post depois.

escolher-resort-maldivas-six-senses.jpg
escolher-resort-maldivas-six-senses.jpg