5 fatos que você precisa saber sobre a Indonésia

* This post is available in English.

A Indonésia é um país no Sudeste Asiático que está situado entre o Oceano Índico e o Oceano Pacífico e abrange uma costa quase 8 vezes maior que a do Brasil. O destino tem atraído mensalmente mais de 1 milhão de turistas, que estão interessados em suas praias, vulcões e na sua cultura singular, marcada pelos reinos hindus e budistas, pela expansão do islamismo e pela colonização holandesa. 

Se você estiver planejando visitar a Indonésia, ou apenas gostaria de conhecer um pouquinho mais sobre o país, aqui estão 5 fatos que você precisa saber.

DSC034912018_07 Kota Tua_LR_Blog 2.jpg



#1 Religião é obrigatório para os indonésios

A Constituição garante liberdade religiosa, mas o governo reconhece apenas 6 religiões oficiais para os indonésios: catolicismo, protestantismo, budismo, hinduísmo, confucionismo e islamismo (que é a religião majoritária na Indonésia, fazendo o país ter a maior porcentagem de muçulmanos do mundo). Quaisquer práticas religiosas além dessas são consideradas crenças e são ilegais. 

Além disso, o governo indonésio não reconhece agnosticismo e ateísmo, e blasfêmia é uma prática ilegal (um exemplo é a condenação do ex-governador de Jacarta - cristão, o então governador foi acusado de blasfêmia por citar um verso do alcorão em sua campanha de reeleição em 2017, sendo sentenciado a 2 anos de prisão).

A concentração de religiões pode variar dependendo da região do país que você se encontre – a população de Jacarta é majoritariamente islâmica, enquanto em Bali está concentrada a minoria hindu do país. Mas diferente de outros países em que as religiões estão constantemente brigando umas com as outras, na Indonésia há mais tolerância e harmonia. Existem muitos exemplos de sincretismo no país e um deles é o hinduísmo praticado em Bali, que oferece traços de budismo e animismo (que é a crença de que tudo possui alma e espírito, incluindo animais, plantas, montanhas, etc). Outro exemplo da diversidade religiosa é a representação de datas comemorativas cristãs, hindus e islâmicas no calendário de feriados públicos do país.



#2 A Indonésia tem mais de 17 000 ilhas

A Indonésia é o maior arquipélago do mundo e é constituída por milhares de ilhas – ao todo são mais de 17 000 (sendo que apenas mil estão habitadas atualmente). Elas estão dispostas em 8 grandes grupos, que você provavelmente ouvirá bastante: Java, Sumatra, Bali, Nusa Tenggara, Sulawesi, Kalimantan (o pedaço de Bornéu que faz parte do país), Maluku e Papua.

Com tantas ilhas, o governo está fazendo um censo para registrar as mesmas na ONU, pois a esperança é que ajude a proteger o território e a rica vida marinha local. Além disso, pode ser evitado que companhias e resorts tomem posse de regiões ainda não cadastradas; e, ao saber ao certo o número de ilhas, a Indonésia pode deixar de perder as mesmas, como ocorreu em 2002 - após uma disputa no Tribunal Internacional de Justiça, Ligitan e Sipadan deixaram de fazer parte do país para serem adicionadas à Malásia.

Ilhas_Indonesia.jpg

 

#3 Ocorrem terremotos quase todos os dias no país

A Indonésia faz parte do Anel de Fogo do Pacífico, uma zona instável e que é responsável pela maioria dos terremotos que ocorrem sobre a superfície terrestre. Por isso, ocorrem terremotos quase todos os dias no país, ainda que muitos sejam de menor escala e não possam ser sentidos.

Em 2004, um terremoto de magnitude 9.1 ocorreu em Sumatra, o maior grupo de ilhas da Indonésia, e gerou um tsunami que atingiu 14 países do Oceano Índico. O evento foi considerado um dos maiores desastres naturais da história e causou a morte de mais de 230 mil pessoas (os países mais impactados foram, além da Indonésia, Sri Lanka, Índia e Tailândia). Após esse evento, o Sistema de Alerta de Tsunami no Oceano Índico foi criado e atualmente a Indonésia é responsável por emitir alertas de tsunami na região, juntamente com Austrália e Índia.

 

#4 Existem mais de 130 vulcões no país 

Vulcão_Indonesia.jpg

Além de ter um grande número de terremotos, a região do Anel de Fogo do Pacífico também apresenta uma forte atividade vulcânica - isto faz com que a Indonésia seja um dos países com maior número de vulcões do mundo.

Um dos eventos vulcânicos mais catastróficos ocorreu no país, quando o vulcão Cracatoa entrou em erupção em 1883. O acontecimento não apenas destruiu a ilha em que estava inserido, mas também causou diversos tsunamis, com ondas que chegaram a 40 metros de altura e puderam ser sentidas em diversos pontos do mundo. O desastre deixou mais de 36 mil mortos. 

Tirando Kalimantan, todos os grupos de ilhas da Indonésia tem vulcões e atualmente o arquipélago contém aproximadamente 130 (o Mt Merapi, que está a uns 400 quilômetros de distância da capital, é o mais ativo de todos; e o  Mt Agung, em Bali, foi um dos últimos a entrar em erupção).

 

#5 A Indonésia não é apenas Bali

Bali pode ser considerado o destino mais completo do país e realmente é uma região que merece ser visitada - quem não gostaria de ver praias, vulcões, cachoeiras, templos e plantações de arroz no mesmo lugar? Mas diversidade é uma palavra que define a Indonésia, e o país tem tanto a oferecer que Bali pode ser considerada como o aperitivo. 

Bali_Indonesia.jpg

A ilha pode ser sua porta de entrada para descobrir tudo o que a Indonésia oferece, mas não fique apenas lá. O ideal é aproveitar a oferta de companhias low cost asiáticas e planejar ficar mais tempo no país. Dos templos de Yogyakarta, passando pelos vulcões de Java e Sunda, pela natureza intocada de Raja Ampat, pelas praias de Sulawesi, são inúmeros os lugares que valem a pena serem visitados no país. Por favor, não pense que a Indonésia é apenas Bali.

Gostou do post? Então, clique aqui para ler outros sobre a Indonésia.